sábado, 11 de julho de 2015

Assisti o pilot de... Fringe!

Olá humanos! Sim, vou classificar esse post como uma parte do famoso Projeto Piloto do OPGR que eu tanto amo fazer. 
Já conhecia a série Fringe faz um bom tempo, mas fiquei enrolando por tempo até demais para começar a assistir a série. Vi alguns episódios aleatórios quando a série era exibida na TV aberta, mas hoje eu estava terminando de ver um episódio de Fairy Tail (Meu anime favorito.) e decidi que queria assistir algo novo, e lá vou eu olhar meu Banco de Séries para achar algo novo mesmo sabendo do fato de que tenho umas mil séries para terminar antes de começar qualquer coisa nova. Acabei me encontrando com três opções, as outras duas ainda estão na geladeira, em breve vou assistir, mas resolvi começar com Fringe, uma série que já teve seu fechamento e eu já havia ouvido tanto sobre, mas acabei me atrasando e só cheguei agora.


A série é incrível. Vi apenas o Pilot de uma hora, mas já estou planejando minha maratona para sofrer com mais uma série.
Fringe fala sobre a agente do FBI Olivia Dunham que junto ao John Scott também agente do FBI é chamada para investigar um estranho acontecimento. Um avião que pousou no aeroporto de Boston com todos os seus passageiros mortos.
As coisas começam a entrar no lugar certo quando John quase morre e Olivia tentando salvá-lo resolve entrar em contato com um homem que há muito tempo não via o mundo do lado de fora. Dr. Walter Bishop, um personagem que te cativa no exato momento em que aparece.
Ele esteve numa instituição psiquiátrica durante os últimos anos e a única maneira de interrogá-lo é através do seu filho, Peter Bishop, já que a única forma de chegar perto do Doutor Bishop é com um parente, de outra forma ninguém poderia visitá-lo.
A investigação da Olivia acaba envolvendo diversos outros agentes do FBI e todos estão prestes a descobrir que o que aconteceu de fato naquele avião e o mais sinistro: Que aquilo foi apenas o começo.
Devo dizer que os personagens que mais gostei nesse pilot foram o próprio Walter e seu filho, o que é bem previsível se você me conhece e conhece meus personagens favoritos.
O pilot foi extremamente interessante e muito bem produzido.
A série foi criada por J. J. Abrams, o ser maravilhoso que trouxe tantas coisas incríveis a vida como os novos Star Trek, ainda fez parte da direção de alguns dos filmes de Missão Impossível (Que eu amo demais!), e para quem gostava de Lost (Eu nunca gostei.ele foi um dos criadores dessa série. É, o cara é foda.
E tem uma maluquice por luzes no meio das telas, mas fica bonito. Uma pena que suas séries mais recentes e muito interessantes, Believe e Almost Human tenham sido canceladas, eu sofro por Believe até hoje aliás.

Cinco borboletas Brilhantes - Eu realmente amei esse livro/filme/série!

A fotografia da série é linda, o enredo é intrigante e interessante e os personagens que podem parecer clichês a primeira vista na verdade são bem mais complexos e incríveis. Lembrando que minha opinião é total sobre o pilot da série, portanto não vou falar mal e nem bem no exato, só vou dizer algo no geral sobre o primeiro episódio da série. E no geral achei tudo muito bem produzido, com certeza é uma série que merece sua atenção, mesmo depois de ter sido finalizada.
Fringe conta com cinco temporadas, cada uma na base de 20, 23 episódios. Jajá começo minha maratona para continuar assistindo essa ficção científica curiosa e incomum e se você quer saber mais sobre segue o trailer da primeira temporada...



Vale a pena assistir.
E vocês, já conheciam a série? São fãs e estão sofrendo de saudade desde o fim? Esse é um ótimo momento de rever a série e me acompanhar na maratona de Fringe, hihi



Nenhum comentário:

Postar um comentário