quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

E se eu tivesse um cachorrinho?

E se eu tivesse um cachorrinho, bem, esse não é o melhor título do mundo, até porque esse post é sobre animais de estimação em geral.
Já tive muitos bichinhos de estimação, todos tinham nomes muito legais, um dos que me lembro era o Aladar ,- do filme dinossauro na disney - ele era um cachorro, um cachorro enorme. Quando fui adotar ele queria o outro, queria mesmo, mas, minha avó me fez mudar de ideia, Aladar foi um bom cachorro, isso admito, mas, quase não passava tempo com ele, penso que se tivesse levado o outro cachorrinho estaria com ele até hoje, o que de fato é verdade, mas, minha avó estava lá mais uma vez pra mudar minhas escolhas.
Tive também duas cachorrinhas, uma vira-lata (Lacinho) e uma salsicha (Barbie) - não lembro o nome da raça dela, mas, ela parecia uma salsicha - eram duas pestinhas, ficavam fazendo bagunça no quintal o dia todo, no mesmo tempo tive o Mickey - um gato - nome estranho para um gato, eu sei, mas, o Mickey foi um dos bichinhos mais inteligentes e incríveis que já tive, só faltava falar pra ser um humano completo. Em todo esse tempo tive mais um milhão de bichinhos, nenhum deles ficou comigo até o tempo atual. Meu último animal de estimação foi a Melanie Salvatore Lopes, apelidada e chamada sempre de Mel.
Tenho um que de dar nome grande pra cachorro, mesmo que depois eles sejam chamados apenas pelo apelido, colocar sobrenome de personagens de TV em animais de estimação é pura perfeição.
No inicio desse mês conversei com a minha mãe, pensávamos em ter um animal de estimação, mas, dessa vez, o último, aquele que ia ficar pra sempre com a gente, já que, infelizmente, a minha linda Mel não pode.
Calma, a Mel não morreu. Tivemos que doa-la a uma família porque o espaço e minha falta de atenção estavam incapacitados de ter um animalzinho. Sinto muita falta dela, de tudo o que passamos, creio que ela tenha sido o animal que mais me apeguei entre todos os outros, embora tenha chorado sempre que tive que dar um de meus animais para alguém. Me mudei muito e por isso sempre acabava triste e tendo que dar meus animais para vizinhos, recebo notícias deles até hoje, alguns tiveram filhotes, outros apenas sumiram do mapa, mas, tento esquecer deles, não procurar mais, porque isso dói, saber que estão vivendo sem mim.
Penso na Mel ás vezes e sinto falta dela, queria que ela estivesse aqui comigo, era como uma irmãzinha chata que adora chamar a atenção.
Pensei em ter um bichinho de estimação e as responsabilidades que ele trás, se ter um filho contasse em como cuidei dos meus cachorros eu literalmente não estou preparada pra isso, e provavelmente nunca vou estar, ai minha tese de que não devo ter filhos. Depois faço um post sobre isso.
Ter um bichinho de estimação é bem mais do que tirar fotos fofas dele para postar no instagram.
Tem comida, tem água, tem levar pra passear, tem limpar a bagunça dele, tem dar banho nele, tem tudo isso junto. E não sei se estou preparada pra cuidar de um bichinho, até porque se tivesse um, onde deixaria ele quando saísse de casa por um longo tempo? A Mel ficava sozinha em casa e fazia a maior bagunça, quando voltava pra casa tava tudo sujo, bagunçado, roupa mordida, tudo mesmo.
Acho que ela ficava entendiada e aprontava todas.
Admito que seria muito legal ter um bichinho pra me fazer companhia, mas, não acredito que esteja pronta para isso. Se tivesse um gatinho ele iria se chamar ou Ian, Harry, Tony, Stark, Sherlock ou Downey, e ele seria macho, se tivesse um cachorro, no caso seria cachorrinha, o nome dela é meio vago. Acho que preciso olhar pro bichinho e assim o nome vem a minha mente, embora ache bem legal chamar ela de Stark, ou Holmes, seria perfeito ter uma cachorrinha com esse nome. É estranho, but, não tenho culpa por ser apaixonada pelos dois personagens mais estranhos e perturbados dos filmes, livros, e histórias em quadrinhos.
Sem dúvida alguma chamaria minha cachorrinha de Elizabeth Holmes, e como sempre digo, os apelidos é que prevalecem, então como não quero Lizie nenhuma, prefiro Holmes.

Resumindo, se tiver uma cachorrinha, não sei bem como ela vai ser, mas, se depender da minha mãe ela não vai ter pelos. Já se tiver um gatinho, tenho uma exigência. Ele precisa ser preto e ter olhos amarelos, esse é o gatinho dos meus sonhos.
Ter um animal de estimação quer dizer criar responsabilidade sobre um outro ser além de você, ter um gatinho ou cachorrinho não é nem um pouquinho fácil.
Vamos aos prós e contras.

  • Prós:
  1. Não vou me sentir tão sozinha.
  2. Vou poder tirar fotos fofas dele ou dela para postar no instagram.
  3. Vou ganhar um tipo de irmãozinho ou irmãzinha.
  4. Vou ter com quem conversar sobre meus momentos de tédio.
  5. Vou ter quem abraçar quando estiver sozinha.
  6. Vou ter alguém alegre e pulante me esperando em casa todos os dias.
  • Contras:
  1. A bagunça do bichinho.
  2. Minha falta de atenção fará ele se sentir meio solitário.
  3. Minha falta de responsabilidade em cuidar de tarefas de casa.
  4. Vou ter que dar banho no bichinho.
  5. Vou ter que sair pra passear com ela - se for cachorrinha - na coleira por um longo caminho todos os dias.
  6. Não vou poder sair de casa por muito tempo sem deixar o animalzinho em algum lugar, se não ele destrói a casa toda.
E é ai que termino o post: Ter ou não um animal de estimação? Acho que essa pergunta vai ficar no ar pra sempre.

xx
Stephy.

Um comentário:

  1. Eu nunca tive cachorrinho. Já tive uma tartaruga, que ao que parece foi morta por um dos pedreiros que faziam reforma na casa e uma gatinha (Smiley) que eu tive que deixar pra trás quando me mudei. Sinto falta deles. Fazem meses que eu quero um cachorrinho.. Mas eu só vou poder ter quando sair da faculdade, o que é bem triste.

    ResponderExcluir